images

Pastor orienta a escolher candidatos que defendam “causas de acordo com a Bíblia”

O reverendo Heber Campos Jr. falou sobre a importância de escolher bem um candidato político e como os cristãos podem fazer isso de forma sábia. Ele salientou que por mais que um candidato não seja cristão, é importante analisar as bandeiras que ele levanta em sua campanha.

Heber diz que escolher um candidato é como escolher um cônjuge. “É como achar alguém para casar, você não encontra todas as qualidades, você acha algumas e as outras a gente roga a Deus que dê”, comentou.

Heber-Campos-Jr

O líder cristão respondeu a pergunta de uma presente: “Quando a gente vai escolher um político, eu entendo o seu sentimento, é o de muita gente, de que nós acabamos escolhendo o menos pior. Isso é frustrante, mas eu queria que a gente mudasse a ótica”, disse.

Em forma de oração, Heber explica sua visão: “Senhor, ele não é Teu. Ele não confessa o Teu nome, portanto ele tem ideias que são contrários. Mas eu creio que o que ele mais defende, as suas grandes causas, estão de acordo com a sua Palavra. Então entenda que eu estou votando nele por essas razões”.

Voto em branco

Heber também explica que votar em branco não é a melhor opção do cristão. “Tem gente que diz: ‘Não voto em ninguém, a coisa mais crente que tem votar em branco’. Mas votar em branco é não participar desse dever”, explica.

“Votar é parecido com fazer votos. Uma vez meu pai me deu uma lição, ele falou sobre a importância de fazer votos. Lembro que eu falei: ‘Se fazer voto é algo tão sério, eu acho que não vou fazer’. Ele me disse: ‘Filho, não fazer votos é não querer compromisso’. Votar em branco não é a saída”, ressaltou.

“Eu acho que a gente precisa procurar aquele que a maior bandeira. Quando a gente vê grandes bandeiras que são ruins, a gente tem todo direito de dizer ‘eu não volto nesse cara’. As grandes bandeiras que ele balança eu não concordo. Temos que escolher os nossos candidatos baseado em um entendimento daquilo que é a sua grande bandeira”, pontuou.

Heber ainda afirma que essas bandeiras devem estar de acordo com a Palavra de Deus. “Quando você for pensar nas grandes bandeiras do seu candidato, lembre-se que elas não precisam ser somente de coisas que tocam em questões que as Escrituras falam, como casamento homossexual e aborto, porque essas a gente já sabe. Mas se o político fala de política internacional, administração, engenharia da cidade, essa também é uma ideia cristã”.

 

 

Fonte: Guiame

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *