Oração_brasileiro

Fé: o fio condutor do brasileiro

Pesquisa da Oxfam/Datafolha mostra que o brasileiro tem a fé em primeiro lugar para mudar de vida. “A fé move montanhas”

A fé religiosa do brasileiro é mais importante que educação para mudar de vida. É o que aponta uma pesquisa da ONG Oxfam Brasil em conjunto com o Instituto Datafolha, sobre o ranking “Prioridades para melhoria de vida”.

Oração_brasileiro

Segundo a pesquisa, para 28% dos brasileiros, a fé é mais importante para ter uma vida melhor do que os estudos (21%), acesso à saúde (19%), o trabalho (11%) e ganhar mais dinheiro (8%). “Importante apontar como a renda, pura e simples, não é vista como aspecto prioritário para uma vida melhor”, observa a Oxfam Brasil.

Baseado na frase de Tomaz de Aquino, “para aqueles que tem fé nenhuma explicação é necessária”, a pesquisa não surpreendeu vários pastores.

Pesquisa

O levantamento, que ouviu 2.086 pessoas, em 130 cidades de todos os estados brasileiros, entre os dias 12 e 18 de fevereiro. E também questionou a percepção dos brasileiros sobre a desigualdade no país. A imensa maioria (80%) acreditam que o progresso do país está condicionado à redução da desigualdade.

Outros itens apontados na pesquisa como prioritários para a melhoria de vida foram: ter acesso à aposentadoria (6%), apoio financeiro da família (5%) e cultura e lazer (2%).

Contudo, o “investimento público em assistência social” ficou em último lugar na lista de prioridades para diminuição deste índice. Intitulado “Nós e as desigualdades”, a segunda edição deste estudo pediu aos entrevistados que dessem notas para dez medidas prioritárias para a redução de desigualdades, estabelecidas pela Oxfam, organização britânica que também atua no Brasil.

Veja o ranking

– Fé religiosa: 28%
– Estudar: 21%
– Ter acesso a atendimento de saúde: 19%
– Crescer no trabalho: 11%
– Ganhar mais dinheiro: 8%
– Ter acesso à aposentadoria: 6%
– Apoio financeiro da família: 5%
– Cultura e lazer: 2%

 

Fonte: Revista Comunhão

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *